Obrigado por contribuir para melhorar o Fórum D!

Deixe a sua sugestão

BENEFÍCIOS DA VITAMINA D

IMPRENSA

A importância da Vitamina D (com video)


O reumatologista e um dos promotores do Fórum D, Dr. Pereira da Silva, esteve na Edição da Manhã para falar da importância da vitamina D, quando se sabe que apesar de vivermos num país onde o sol brilha grande parte do ano, muitos portugueses apresentam défice desta vitamina.

As 4 vitaminas recomendadas por um cardiologista (em inglês)


O mundo das vitaminas e suplementos é confuso. Todas apresentam os seus benefícios para a saúde, mas se tudo fosse verdade iria acabar por tomar centenas de suplementos por dia. Como saber quais é que vale a pena ter atenção? Fique a saber!

Vitamina D aumenta esperança de vida


Estudo norte-americano relaciona níveis demasiado baixos de vitamina D com o desenvolvimento de certas doenças, como as do foro cardíaco, diabetes e hipertensão.

VIDEOS

O Popular Dr. Oz aponta as Vantagens da Vitamina D


O Dr. Oz também conhecido da televisão Portuguesa refere os niveis preocupantes de carência de Vitamina D nos Estados Unidos da América e as vantagens que esta pode trazer.

A Verdadeira História da Vitamina D


Uma reportagem da CBN News sobre os efeitos da Vitamina D e os efeitos benéficos que demonstra ter contras as infecções virais entre outros.

A Vitamina D na Prevenção do Cancro


O Dr. Meschino um dos pioneiros na criação de vídeos educativos sobre medicina na Internet fala sobre a Vitamina D e a sua importância na prevenção do cancro.

Uma extensa compilação de artigos sobre Vitamina D, com link para pubmed ou fontes semelhantes.

Aceda à base científica
Doença de Parkinson

A doença de Parkinson (DP) é uma doença neurológica progressiva. Está associada a uma redução na produção de dopamina, um transmissor nervoso. A DP é marcada pelo tremor dos músculos em descanso, rigidez, movimentos mais lentos, dificuldades no equilíbrio e tropeções.

Sumário para doentes e público em geral

 

A doença de Parkinson (DP) é uma doença neurológica progressiva. Está associada a uma redução na produção de dopamina, um transmissor nervoso. A DP é marcada pelo tremor dos músculos em descanso, rigidez, movimentos mais lentos, dificuldades no equilíbrio e tropeções. A DP também pode danificar a fala e outras funções corporais.

Fatores de risco 

Existem alguns fatores de risco para a doença de Parkinson:

Poluição ambiental - alguns produtos químicos, como pesticidas, estão associadas à DP.

Baixos níveis de ácido úrico no sangue - o ácido úrico age como um antioxidante no cérebro, o que pode afectar o risco de DP.

Consumo elevado de carne vermelha - este alimento aumenta o ácido úrico, o que pode ajudar a reduzir o risco de DP.

Consumo elevado de leite - uma proteína do leite (caseina), aumenta o risco de DP (vários estudos identificaram existir uma relação entre baixos níveis de ácido úrico com o consumo de leite).

 

Exposição solar e doença de Parkinson

A radiação solar UVB é a principal fonte de vitamina D para a maioria das pessoas. 

  • ♣    Um estudo na Dinamarca verificou que quem tinha um trabalho ao ar livre ou passasse mais tempo fora de casa tinha um risco mais reduzido de DP.
  • ♣    Nos EUA, há uma maior prevalência de DP nas latitudes mais altas, onde existe menor exposição solar.

Dois estudos sobre vitamina D e DP identificaram que:

No Sudoeste dos EUA, as pessoas com DP tinham níveis mais baixos de vitamina D do que aquelas que não apresentavam a doença.

Na Finlândia, níveis elevados de vitamina D foram associados a uma redução no risco de desenvolver DP em dois terços dos indivíduos avaliados num seguimento de 29 anos. No entanto, a utilidade de uma amostra de sangue perde valor preditivo à medida que o tempo passa.

Como é que Vitamina D funciona neste caso?

Ainda não são bem conhecidos por que mecanismos a vitamina D ajuda a reduzir o risco de DP. Todas as células no corpo, incluindo as cerebrais, têm receptores de vitamina D. Estes recetores são activados pelo calcitriol, a forma activa de vitamina D. Quando activados, estes recetores controlam a expressão de muitos genes.

A vitamina D também pode ajudar a reduzir a inflamação no cérebro.

 

Prevenção

Não existem estudos sobre a utilização de vitamina D para reduzir o risco de DP. Os efeitos da vitamina D podem ocorrer ao longo de vários anos, o que dificulta a determinação das quantidades de vitamina D necessárias para ter algum efeito. No entanto, com base em resultados de outras doenças, manter os níveis de vitamina D acima dos 40 ng/mL (100 nmol/L) pode ser benéfico.

Vitamina D e cálcio

Em França, em pacientes com DP e baixos níveis de vitamina D (13 ng/mL [33 nmol/L]) foram administrados 4000 UI [100 mcg]/dia de vitamina D e 1000 mg por dia de cálcio. Os sintomas diminuíram paulatinamente.

Tratamento

Os doentes com DP têm geralmente uma densidade mineral óssea baixa e um risco acrescido de quedas e fracturas. Parece ser aconselhável que as pessoas que sofram de DP procurem subir os seus níveis de vitamina D para valores óptimos, acima dos 40 ng/mL (100 nmol/L).