40% da população portuguesa com mais de 65 anos apresenta deficiência em Vitamina D

40% da população portuguesa com mais de 65 anos apresenta deficiência em Vitamina D

De acordo com os resultados do Estudo Nutrition UP65 39.6% dos idosos com idade superior a 65 anos em Portugal apresentam deficiência de Vitamina D e 29.4% em risco de níveis inadequados.

O Nutrition UP65 foi um estudo desenvolvido pela Faculdade de Nutrição da Universidade do Porto com o objetivo de identificar e reduzir as desigualdades nutricionais nos indivíduos idosos. O estudo inclui 1500 indivíduos com idade ≥ 65 anos, não institucionalizados, de todo o país, incluindo ilhas. Dados sociodemográficos, estilos de vida, estado nutricional e performance cognitiva foram avaliados. Num estudo ancilar deste projeto, foi avaliado o status de vitamina D na população portuguesa e quais os fatores de risco associados.

O status de Vitamina D foi avaliado através do doseamento de concentração sérica de 25-hidroxi-Vitamina D (25(OH). O status de Vitamina D foi definido de acordo com o Institute of Medicine como: risco de deficiência (<12 ng/mL), risco de níveis inadequados (12-19 ng/mL) e normal (20-30 ng/mL). Foi realizada uma análise de regressão multinomial para identificar as caraterísticas sociodemográficas, clínicas e estilos de vida associadas a deficiência de vitamina D.

Neste estudo foram incluídos 1500 indivíduos de todo o país. A prevalência estimada de deficiência de vitamina D foi 39.6% e de risco de insuficiência 29.4%. Quando considerados os cut-offs da Sociedade de Endocrinologia, 70% dos indivíduos apresentavam deficiência em Vitamina D (25 (OH)Vitamina D ≤ 30 ng/mL)

Os indivíduos de pele mais escura (OR=2.24; 95%IC: 1.03-4.86), as mulheres com  maior perímetro abdominal (OR=2.90; 95%IC:1.79-4.69) e os mais idosos (>80 anos) (OR=1.49; 95%IC:1.03-2.16) apresentam um maior risco de deficiência em Vitamina D. Os indivíduos que moram na área metropolitana de Lisboa (OR=0.51; 95%IC: 0.33 to 0.79) e aqueles com menor escolaridade (OR: 0.50; 95%IC: 0.22 to 1.36) tinham menor risco de deficiência em Vitamina D. O verão e a Primavera associavam-se a menor risco de deficiência de Vitamina D (OR=0.34, 95%IC: 0.24-0.48).

De acordo com este estudo um terço da população portuguesa com idade superior a 65 anos apresenta deficiência de Vitamina D, sendo necessária a definição de medidas que contribuam para a melhoria do status da Vitamina D na população idosa portuguesa.

 

Fonte: Santos A, Amaral TF, Guerra RS, Sousa AS, Álvares L, Moreira P, Padrão P, Afonso C, Borges N. Vitamin D status and associated factors among Portuguese older adults: results from the Nutrition UP 65 cross-sectional study. BMJ Open. 2017 Jun 22;7(6):e016123. doi: 10.1136/bmjopen-2017-016123.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}