Epilepsia

Epilepsia

Sumário para doentes e público em geral

 

A Epilepsia é uma desordem cerebral. Envolve convulsões espontâneas e recorrentes, de vários tipos e intensidades. Estes episódios acontecem quando a função cerebral é perturbada, geralmente por sinais eléctricos anormais no cérebro. Podem acabar por afectar o comportamento e os níveis de atenção.

Fatores de risco

Existem algumas doenças que representam risco para a epilepsia:

  • ♣    Enfarte.
  • ♣    Demência.
  • ♣    Traumatismo cranianos.
  • ♣    Infecções (HIV e meningite).
  • ♣    Defeitos cerebrais congénitos.
  • ♣    Falha renal ou hepática.

 

Exposição solar e epilepsia 

Em Inglaterra, foi reportado que acontecem menos convulsões em dias claros e de sol e são menos frequentes em dias escuros e cinzentos. Alguns estudos também identificaram um maior número de episódios no inverno, quando existe menos luz solar.

A terapia de luz é por vezes usada para reduzir os efeitos da epilepsia. No entanto, os seus mecanismos de ação não são claros. A luz solar é a fonte primária de vitamina D e pode também aumentar a produção de outros agentes químicos no cérebro, tais como a serotonina, dopamina e norepinefrina. Atente-se que, por outro lado, as drogas usadas no tratamento da epilepsia podem reduzir os níveis de vitamina D.

 

Vitamina D e epilepsia

A principal relação entre os níveis de vitamina D e a epilepsia advém do facto das drogas anti-epiléticas baixarem os níveis de vitamina D. Assim, quem seja portador desta condição e use tais drogas, deverá verificar os seus valores de vitamina D, no sentido de os manter em concentrações ótimas, à volta de 30-40 ng/mL (75-100 nmol/L).

Como é que Vitamina D funciona neste caso?

A vitamina D pode ajudar as pessoas com epilepsia ao:

Aumentar a densidade massa óssea – a perda de massa óssea (osteoporose) é um problema para quem tem epilepsia e pode aumentar o risco de fracturas associadas a quedas.

Proteger contra doenças que são factores de risco para a epilepsia.

 

Prevenção

A vitamina D pode ajudar a prevenir algumas das doenças que podem levar à epilepsia. Tais como a meningite, HIV, enfartes e demência.

Vitamina D e cálcio

Deficiência de vitamina D pode causar hipocalcémia. Baixos níveis de cálcio podem dar origem a convulsões, especialmente em crianças. Essas convulsões podem ser confundidas. Deve-se aumentar os níveis de vitamina D para evitar esse tipo de problema.

Tratamento

A vitamina D pode ajudar quem sofre de epilepsia ao proteger contra outras doenças, como seja a osteoporose.

As pessoas que tenham convulsões devem dosear os seus níveis de vitamina D e de cálcio, dado que as convulsões podem ter origem em baixos níveis de cálcio e não estar em causa uma epilepsia.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}