Meningite

Meningite

A meningite consiste na infecção das meninges (membranas que revestem o cérebro). Pode ser bacteriana ou virusal e apresenta uma taxa de mortalidade elevada se não for devidamente tratada.

A forma mais grave é causa por uma bactéria designada por meningococo.

 

Factores de risco

Os factores de risco mais importantes são:

– Contacto com alguém que tenha doença meningocócica.

– Baixos níveis de vitamina D

 

Exposição solar e doença meningocócica

As taxas de incidência de infecção por doença meningocócica variam com as estações do ano: a meningite e doença meningocócica tem o seu pico durante o inverno. Sobrepõem-se muitas vezes à gripe, que também tem o seu pico no inverno.

No inverno, existe menos radiação solar UVB e há forte evidência de que esta influencia a taxa de incidência de gripe, através da produção de vitamina D.

Os americanos de raça negra têm uma taxa de morte por doença meningocócica mais elevada que os americanos caucasianos. Este facto tem sido relacionado com a Vitamina D: a pele mais escura produz menos vitamina D.

Um ensaio realizado em Filadélfia, EUA, comparou os efeitos de vários tipos de poluição e de radiação solar UVB nas taxas de incidência de doença meningocócica. A luz solar UVB foi o único factor que teve efeitos significativos.

 

Vitamina D e doença meningocócica

Não existem estudos que comprovem os efeitos da vitamina D na doença meningocócica. No entanto, parece muito provável que  a capacidade de a luz solar UVB reduzir o risco de doença meningocócica possa dever-se ao aumento de produção de vitamina D que a luz provoca

Como é que a Vitamina D funciona neste caso?

O mais provável é que a vitamina D reduza o risco de doença meningocócica ao fortalecer o sistema imunitário. A forma activa de vitamina D, calcitriol, estimula a produção de catelicidina e defensinas. Estas proteínas têm efeitos antivirais e antibacterianos muito fortes. Podem também ajudar a neutralizar as toxinas bacterianas.

Prevenção

Não existem ensaios clínicos sobre o uso de vitamina D na prevenção de doença meningocócica ou meningite.

No entanto, esta doença tem o seu pico no inverno. Este facto tem levado alguns autores a sugerir de manter bons níveis de vitamina D (acima dos 40 ng/mL (100 nmol/L), especialmente no inverno), pode reduzir o risco de ambas as doenças.

Tratmento

Os dados acima revistos sugerem que a vitamina D pode ser útil no tratamento de infecções meningocócicas em estado inicial, tal como em outras infecções. Os benefícios esperam-se maiores com doses elevadas de vitamina D: até 50.000 Unidades Internacionais (UI) (1250 mcg)/dia durante vários dias. Posteriormente, doses mais baixas de 5.000 UI (125 mcg)/dia podem ser tomadas durante a duração do doença.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}