Osteomalácia e raquitismo

Osteomalácia e raquitismo

Resumo para doentes

A osteomalácia consiste num “amolecimento” dos ossos por falta de matriz e de deposição de cálcio. Nas crianças, estas condição é denominada de raquitismo. Esta situações são devidas a deficiência de vitamina D.

Estes ossos moles são propensos a curvarem-se e  a sofrerem fracturas, causando dor e deformidade. Frequentemente, estes doentes tem grande fraqueza muscular e dificuldades na coordenação de movimentos.

A osteomalácia não é o mesmo que a osteoporose. Esta é outra doença óssea que também pode levar a fracturas.

 

Factores de risco

Os factores de risco para a osteomalácia incluem:

·      Baixa exposição solar (raios UVB)

·      Baixos níveis de vitamina D

·      Dietas vegetarianas

Baixos níveis de vitamina D são causados por baixa exposição solar, devido a demasiado tempo passado dentro de casa, pele muito escura, pouca exposição da pele aquando da exposição solar ou o uso de creme solar. Também podem ser causados por uma absorção gástrica fraca ou pelo uso de determinadas drogas.

As dietas vegetarianas são geralmente fortes em grãos. Os fitatos são compostos antioxidantes presentes nos grãos, que se juntam ao cálcio e previnem a sua absorção no trato intestinal. No entanto, o cálcio é essencial ao fortalecimento dos ossos, pelo que o uso de suplementos deve ser equacionado.

 

Exposição solar e risco de osteomálacia e raquitismo

A exposição solar é a fonte primária de vitamina D para a maioria das pessoas. Assim, as pessoas que têm uma exposição solar limitada têm um risco acrescido de osteomalácia. A pele escura, o uso de roupas que cobrem a maior parte do corpo ou o uso de protectores solares, reduzem drasticamente a produção de Vitamina D. Por estes motivo, há certas zonas geográficas como o Médio Oriente, a Índia ou o Paquistão que, sendo solarengas, têm grande prevalência destas doenças.

Dois estudos são particularmente interessantes:

·  Um estudo na Índia verificou que a incidência de osteomalácia em adolescentes do sexo feminino se verificava quando estas tinham poucas actividades fora de casa, usavam vestes tradicionais (que cobrem a maior parte do corpo) e tinham uma dieta fraca em cálcio.

·  Um estudo em Glasgow, Escócia, descobriu que a exposição solar reduzia o risco de osteomalácia.

 

Vitamina D e osteomalácia

A deficiência grave de vitamina D (abaixo dos 8 ng/mL [20 nmol/L]) é a causa nuclear da osteomalácia.

 

Como é que vitamina D funciona neste caso

A vitamina D é essencial ao tratamento da osteomalácia porque:

·  Aumenta a absorção de cálcio através da dieta

·  Melhora o metabolismo dos ossos aumenta a sua resistência

·  Aumenta a força muscular e o controlo neuromuscular

 

Prevenção

De acordo com ensaios clínicos, a vitamina D reduz o risco de osteomalácia e de raquitismo. É um componente obrigatório da dieta das grávidas e crianças jovens.

O cálcio tem também um papel relevante na redução do risco de osteomalácia.

 

Tratamento

A vitamina D e o cálcio são a base do tratamento da osteomalácia.

Um estudo na Arábia Saudita concluiu: ” Foi verificada uma recuperação notável em todos os pacientes que tomaram suplementos orais de colecalciferol (vitamina D3) e cálcio”.

As pessoas diagnosticas com osteomalácia podem tomar doses elevadas de vitamina D3. Na primeira semana ou duas, pode tomar-se 50.000 UI (1250 mcg) de vitamina D3 várias vezes por semana. Isto irá aumentar os níveis de vitamina D muito rapidamente. No seguimento, as doses devem ser reduzidas com o objectivo de manter os níveis de vitamina D próximos dos 30–40 ng/mL (75–100 nmol/L). O tratamento da osteomalácia deve ser sempre conduzido por um médico, com recurso a análises de controlo.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}