Vitamina D e Rim

Vitamina D e Rim

Os estudos realizados até ao momento na população geral apontam para uma relação benéfica entre o status positivo de vitamina D e o declínio da função renal, pressão arterial, proteinúria e mortalidade.

Não se comprova que a suplementação em vitamina D controle a pressão arterial e a disfunção ventricular ou melhore a função renal na Doença Renal Crónica (DRC); apesar da redução da albuminúria não há diminuição da progressão da doença renal.

A mortalidade cardiovascular nos doentes renais crónicos parece ser menor nos doentes submetidos a suplementação com vitamina D. Todavia, neste momento é desaconselhado o uso da vitamina D e seus análogos em estádio pré-diálise, exceto se houver Hiperparatiroidismo grave.

A suplementação com vitamina D potencia a susceptibilidade para desenvolver a formação de cálculos em indivíduos predispostos (sobretudo se a tomarem cálcio).

Subsiste muita controvérsia sobre aquilo que é considerado como o nível “normal” de vitamina D na população geral, e sobretudo no doente renal crónico;

É necessário aprofundar os conhecimentos sobre os polimorfismos dos recetores da Vitamina D nos diferentes grupos alvo, incluindo a DRC;

Embora o status de deficiência ou insuficiência em vitamina D possa ser relacionado com pior prognóstico, não significa que a suplementação o corrija;

A maior parte das metaanálises e revisões sistemáticas contêm vieses. São necessários mais e melhores estudos prospectivos, controlados e randomizados para sustentar as conclusões dos estudos anteriores.

(Resumo da conferência proferida por Professor Doutor Rui Alves, no âmbito da 4ª edição do Fórum D 2018. Ver versão integral)

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}