Vitamina D em Portugal

Vitamina D em Portugal

  • Dados revelam que mais de metade da população adulta portuguesa tem carência de Vitamina D

O estudo “A Carência de Vitamina D em Portugal”, da FACULDADE DE MEDICINA DE COIMBRA em colaboração com a Nova Medical School, teve como objetivo avaliar o status de Vitamina D na população adulta portuguesa. Os dados do estudo mostram que de acordo com os valores de referência recomendados pela Endocrine Society, 66,6% da população apresenta “deficiência de Vitamina D”, dos quais 21,2% têm “deficiência grave”. Apenas 3,6% apresenta valores considerados “normais”.

O risco de Deficiência de Vitamina D (níveis ≤ 10 ng/mL) é superior nos Açores ((OR:9.39; 95%CI: 1.27-69.6),), no Inverno ((OR:18.53; 95%CI: 7.83-43.87) e Primavera (OR: (11.55; 95%CI:5.18-25.74), nos idosos ((OR: 2.61; 95%CI: 1.35-5.08)  e nas mulheres ((OR 1.9, 95%CI: 1.1—3.28),). Outros fatores de risco, modificáveis, como a obesidade (OR: 2.61; 95%CI: 1.35-5.08)) ou o tabagismo ((OR:2.33; 95%CI: 1.23-4.43)) estão associados a um risco mais elevado, enquanto a prática de exercício físico ou o consumo ocasional de bebidas alcoólicas se associam a um menor risco de vitamin D ≤ 10 ng/mL.

Os resultados deste estudo reforçam a necessidade de implementação de medidas de saúde pública, de forma a minimizar a deficiência de Vitamina D na população adulta portuguesa.

Cátia Duarte, resumo da conferência proferida no âmbito da 4ª edição do Fórum D 2018. Ver comunicação integral.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}