Novidades

Ciência pura e dura sobre Vitamina D: nesta zona encontrará resumos de artigos, artigos dos nossos próprios Scientific Advisors entre outros, dirigido à comunidade médica e de cuidados de saúde.

Outras Notícias

Níveis baixos de Vitamina D podem contruibuir para um declínio cognitivo mais acentuado em adultos mais velhos, segundo um estudo recente.

Uma meta-análise recente, publicada no journal of Cancer Causes & Control, sugere que por cada incremento de 4 ng/ml (10 nmol/L) nos níveis de vitamina D, o risco de cancro do pulmão decresce 5%.

A literatura actual indica que a Vitamina D é mais protectora do que preventiva, no que toca à maioria dos cancros. Isto é, se um indivíduo tiver cancro, níveis elevados de Vitamina D podem estender-lhe a vida.

Síntese das revisões científicas apresentadas no Fórum D 2015

Um estudo recente publicado no “European Journal of Neurology”, realizado em doentes com Síndrome Clínico Isolado, demonstrou pela primeira vez uma associação positiva entre os níveis séricos de Vitamina D e o volume da substância cinzenta cerebral.

De acordo com estes Consensus, classifica-se como deficiente em Vitamina D as pessoas com níveis inferiores a 30 ng/mmol. Níveis superiores a 250 ng/mmol são considerados tóxicos.

Publicações recentes de ensaios prospetivos, randomizados e controlados têm questionado a utilidade de doses mais elevadas de vitamina D em bolus na prevenção de quedas em idosos.

Revisão Sistematizada da Cochrane Database - um resumo do Dr. Daniel Pereira da Silva

Os autores concluem ainda que os doentes que apresentavam deficiência de Vitamina D tinham maior atividade da doença à baseline.

>