Obrigado por contribuir para melhorar o Fórum D!

Deixe a sua sugestão

IMPRENSA

A importância da Vitamina D (com video)


O reumatologista e um dos promotores do Fórum D, Dr. Pereira da Silva, esteve na Edição da Manhã para falar da importância da vitamina D, quando se sabe que apesar de vivermos num país onde o sol brilha grande parte do ano, muitos portugueses apresentam défice desta vitamina.

As 4 vitaminas recomendadas por um cardiologista (em inglês)


O mundo das vitaminas e suplementos é confuso. Todas apresentam os seus benefícios para a saúde, mas se tudo fosse verdade iria acabar por tomar centenas de suplementos por dia. Como saber quais é que vale a pena ter atenção? Fique a saber!

Vitamina D aumenta esperança de vida


Estudo norte-americano relaciona níveis demasiado baixos de vitamina D com o desenvolvimento de certas doenças, como as do foro cardíaco, diabetes e hipertensão.

VIDEOS

O Popular Dr. Oz aponta as Vantagens da Vitamina D


O Dr. Oz também conhecido da televisão Portuguesa refere os niveis preocupantes de carência de Vitamina D nos Estados Unidos da América e as vantagens que esta pode trazer.

A Verdadeira História da Vitamina D


Uma reportagem da CBN News sobre os efeitos da Vitamina D e os efeitos benéficos que demonstra ter contras as infecções virais entre outros.

A Vitamina D na Prevenção do Cancro


O Dr. Meschino um dos pioneiros na criação de vídeos educativos sobre medicina na Internet fala sobre a Vitamina D e a sua importância na prevenção do cancro.

Uma extensa compilação de artigos sobre Vitamina D, com link para pubmed ou fontes semelhantes.

Aceda à base científica
Carência de Vitamina D numa População Hospitalar

Publicado 12 de Fevereiro de 2016

Sumário crítico do trabalho publicado por Maria Joana SANTOS, Vera FERNANDES, Fernando Mota GARCIA. Acta Med Port 2015 Nov-Dec;28(6):726-734

A carência de Vitamina D é prevalente em todo o mundo, estimando-se que afete cerca de um bilião de indivíduos. Diversos estudos têm demonstrado que este é um problema transversal a diversos países desde o ocidente ao oriente, assim como na população urbana de países tropicais. Apesar de não existirem estudos epidemiológicos sobre a prevalência de Deficiência de Vitamina D em Portugal, é expectável que o cenário seja idêntico.

Esta equipa de investigação do Hospital de Braga avaliou os doseamentos de Vitamina D realizados naquela unidade hospitalar entre Junho de 2012 e Novembro de 2014. Este estudo tinha como objetivo avaliar os níveis de vitamina D, a prevalência de níveis insuficientes (≤20ng/ml) e a sua associação com factores sócio-demográficos, período do ano e especialidades requisitantes.

Foram analisados 5430 doseamentos, correspondendo a 3257 indivíduos (55% género feminino, idade mediana de 64 anos), dos quais a maioria tinha apenas um doseamento disponível (61,9%).

Dos doseamentos analisados, 60,3% correspondiam a níveis deficientes (≤20ng/ml), 20,7% a níveis de insuficiência (21-29 ng/ml) e 18,9 % a níveis suficientes (≥30ng/ml). Os autores não identificaram diferença quanto ao género, mas idades avançadas estavam associadas a níveis mais baixos de Vitamina D.

Quando analisaram os níveis de Vitamina D obtidos ao longo dos 12 meses, os autores concluíram que os níveis mais baixos ocorreram no mês de Março (mediana 12 ng/ml) e os níveis mais elevados no mês de Setembro (mediana 23ng/ml). Contudo, mesmo nos meses de Verão apenas 27,8% dos doseamentos analisados se apresentavam dentro de níveis suficientes.

Ainda que revestidos de uma grande relevância clínica e epidemiológica, os resultados deste estudo devem ser interpretados de forma cautelosa dadas algumas limitações inerentes a um estudo transversal, com colheita retrospectiva de dados, numa população hospitalar. Salienta-se ainda a ausência de dados sobre algumas variáveis relevantes como a raça, obesidade, comorbilidades e terapêuticas concomitantes, entre outras. Dado terem sido incluídos na análise estatística os doseamentos repetidos, não se pode excluir o impacto de possível suplementação nos resultados. Os dados são referentes a uma população hospitalar, de uma determinada área geográfica do país, não sendo possível avaliar se podem ser generalizados à população portuguesa. 

Apesar de algumas limitações, o estudo demonstra que a vitamina D é muito frequente, pelo menos em ambiente hospitalar. A apreciação da importância social do problema, requer estudos populacionais, de âmbito nacional, que permitam avaliar a real prevalência de Deficiência de Vitamina D na população portuguesa e quais os seus determinantes, de modo a se definirem medidas de saúde pública param a sua prevenção e das suas complicações.

Artigo revisto por Cátia Duarte, Reumatologista do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

Referência:

Santos MJFernandes VGarcia FMVitamin D Insufficiency in a Hospital Population: A Photograph from the Laboratory Perspective. Acta Med Port. 2015 Nov-Dec;28(6):726-34. Epub 2015 Dec 31.