Níveis de Vitamina D associados à força e qualidade muscular em idosos

Níveis de Vitamina D associados à força e qualidade muscular em idosos

Embora a perda de massa muscular seja inevitável à medida que o indivíduo envelhece, há algumas medidas preventivas que podem ser tomadas para diminuir esse declínio.

A atividade física e a ingestão suficiente de proteína são muito importantes para indivíduos idosos que tentam evitar o excesso de perda de massa muscular e força. Além disso, já se verificou que o nível de vitamina D é um componente importante do sistema músculo-esquelético. Assim, os investigadores deste estudo procuraram por uma associação entre 25 (OH) D, atividade física (PA), dor no joelho e qualidade muscular em idosos.

Ao longo de 10 anos, os investigadores estudaram 1.099 indivíduos idosos, com idade superior a 50, residentes numa pequena ilha na costa da Austrália. A avaliação inicial para todos os participantes foi realizada entre março de 2002 e setembro de 2004. As consultas de acompanhamento ocorreram em dois anos e meio, cinco e dez anos após a avaliação inicial. Os pesquisadores avaliaram as seguintes variáveis ??durante as entrevistas iniciais e de acompanhamento:

– Antropometria e valores biométricos, incluindo peso, altura, densidade óssea e estado de vitamina D.

– Força e qualidade do músculo do membro inferior, que foram medidas usando dinamômetros.

– O estado da atividade física foi medido pelos dados auto-relatados de cada participante.

– Dor no joelho, rigidez e limitações físicas que foram medidas pelo Índice de Osteoartrite de Western Ontario e McMaster Universities (WOMAC)

 

Em suma, algumas das conclusões a que os investigadores chegaram foram que:

– Aproximadamente 54% dos participantes permaneceram no acompanhamento de 10 anos.

– Ao longo do período de 10 anos, níveis mais elevados de vitamina D foram associados ao aumento da massa muscular magra dos membros inferiores (IC 95%: 0,001-0,01), força muscular inferior (IC 95%: 0,05-0,27) e qualidade do músculo dos membros inferiores (IC 95%: 0,01-0,02).

– Ao analisar as mudanças individuais de cada participante ao longo de 10 anos, essas associações permaneceram significativas, com exceção da massa muscular magra dos membros inferiores.

– Maiores pontuações de WOMAC foram associadas com diminuição de força muscular inferior e qualidade do músculo dos membros inferiores, mas não na massa muscular magra dos membros inferiores (IC 95%: -0,28 – (- 0,13) e -0,02 – (- 0,01), respectivamente).

Os investigadores concluíram:

“O nosso estudo demonstrou que as flutuações em 25 (OH) D, dor, disfunção e atividade física foram associadas a mudanças musculares”.

Fontes:

Vitamina D Council

PubMed

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}