Níveis de vitamina D relacionados com a angina estável

Níveis de vitamina D relacionados com a angina estável

Um estudo recente mostrou que os níveis de vitamina D estão inversamente relacionados com a angina estável crónica.

A doença arterial coronária (DAC) é a forma mais comum de doença cardíaca, responsável por cerca de uma em cada cinco mortes nos países em desenvolvimento. Em cerca de 50% dos indivíduos, a angina estável crónica é o primeiro indicador de DAC. Esta condição resulta da dificuldade em fluir sangue para o coração, causando dor ou desconforto no peito durante o exercício ou em momentos de stress. Os receptores de vitamina D estão localizados nas células cardíacas, bem como nas células endoteliais vasculares, indicando que a vitamina D desempenha um papel importante na função cardíaca.

O estudo foi realizado no Instituto Sher-i-Kashmir de Ciências Médicas e publicado pelo North American Journal of Medical Sciences. O objetivo dos investigadores foi identificar se a Vitamina D pode atuar como um fator de risco independente para o desenvolvimento da angina de peito. Incluíu um total de 100 pacientes com angina de peito estável e 100 pessoas no grupo de controlo. Em resumo, foi identificado que:

  • Um total de 75% dos pacientes com angina de peito estável era carente em vitamina D (<20 ng / ml), enquanto que este valor foi de apenas 10% nos controlos saudáveis.
  • A diferença nos níveis médios de Vitamina D era significativamente diferente entre os dois grupos (p <0,001), com os níveis médios no grupo de doentes a situar-se nos 15,5 ng/ml e 40,9 ng/ml no grupo de controlo.
  • A severidade da doença não foi significativamente relacionada com os níveis de vitamina D.
  • O aumento da idade foi associada com níveis mais baixos de vitamina D (p = 0,027).

Estes resultados são consistentes com estudos anteriores que avaliaram a relação entre os niveis de vitamina D e angiografia coronária, mas devido ao desenho observacional do estudo, não existe causalidade. Além disso, existia um número limitado de controlos que apresentavam carência de vitamina D. São portanto necessários mais ensaios clínicos a fim de determinar se a vitamina D pode prevenir ou mesmo contribuir para o tratamento da angina de peito crónica.

(Artigo em revisão)

Fontes:

https://www.vitamindcouncil.org/blog/vitamin-d-status-linked-to-chronic-stable-angina/

Referência:

Raina, A.H. et al. Association of Low Levels of Vitamin D with Chronic Stable Angina: A Prospective Case-Control Study. North American Journal of Medical Sciences, 2016.

 

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://forumd.org/forumd/wp-content/uploads/2018/06/Background-2000x800.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 240px;}